segunda-feira, 9 de maio de 2016

CACHOEIRA DAS ESMERALDAS - CARRANCAS, MG

 A cachoeira das Esmeraldas, fica no complexo da Vargem Grande, a 8 km do centro da cidade. É só seguir as placas para a cachoeira da Fumaça, passar direto por ela e depois de mais 4 km já encontrará as placas. Também fica numa propriedade particular, mas diferente do complexo da Zilda, não cobram para entrar. Ali tem um estacionamento e um bar/restaurante onde servem porções e refeições.
A trilha segue margeando uma primeira queda d'água que parece um escorregador gigante!! Mas nem pensar em escorregar ali !!! Muito perigoso!!


Em seguida, no topo do primeiro morro, fica o poço Três Irmãos, maravilhoso para um banho!


Seguindo as placas, siga a trilha pelo lado esquerdo da corredeira e chegará ao poço Louva a Deus. Por todo o caminho, impressiona a transparência da água...


Mais um pouquinho de caminhada, passando por outros poços, logo aparece a cachoeira da Esmeralda, que na verdade, é mais uma queda que uma cachoeira, mas seu poço parece uma piscina de tão grande e tranquilo.

Infelizmente não foi possível tirar uma foto boa do local, pois como chegamos depois das nove da manhã, o local já estava bem cheio, diria que com lotação máxima rsrs
De qualquer maneira, vale a visita!!
Cachoeira da Esmeralda


domingo, 8 de maio de 2016

CACHOEIRA DA FUMAÇA - CARRANCAS-MG

A cachoeira da Fumaça fica a 6 km do centro da cidade e é também uma das mais bonitas, com 25 metros de queda!
Não sei se ali já foi um parque, ou se tiveram a intenção de transformá-lo em um algum dia, mas o fato é que hoje tudo ali encontra-se abandonado...placas degradadas, mato alto, sem nenhum tipo de estrutura.
Ouvimos várias versões sobre o porque dessa situação. alguns dizem que é porque o ribeirão Carrancas, de onde se forma a cachoeira, é totalmente poluído e carrega todo o esgoto da cidade, sem nenhum tipo de tratamento e outros dizem que proibiram o uso, por conta do alto número de casos de afogamento ocorridos ali.
Pelo que vimos, ali também deve ter sido um complexo, como o da Zilda, pois existem outras cachoeiras menores e uma mais distante chamada de Véu da Noiva, além de algumas trilhas que hoje não levam a lugar nenhum.
Véu da Noiva
Ali, assim como em vários outros lugares do país, impera o descaso dos nossos governantes com relação ao meio ambiente.














sexta-feira, 6 de maio de 2016

COMPLEXO DA ZILDA - CARRANCAS-MG



Foto tirada no mirante
Estivemos em Carrancas, no feriado de Tiradentes, e, talvez por isso mesmo, tenha demorado a escrever o post, pois de certa forma, o fato de ter tanta gente incomodou um pouco.....para visitar as cachoeiras e conseguir fazer fotos somente da paisagem tínhamos que madrugar e sair na frente de todos rsrs
A cidade é extremamente pacada e tem por volta de 4.000 habitantes, clima agradável e visuais de tirar o folego, com fazendas de séculos passados, o cerrado, que é a vegetação do local e principalmente a água cristalina em suas quase 60 cachoeiras!
Ficamos no camping Sossego do Jeca, o dono foi muito solícito, os banheiros eram poucos, mas limpos várias vezes ao dia, mas recomendo que só fique por lá se não se importar com o aglomerado de barracas, ao lado, em frente e até em cima da sua...
Começamos nossa jornada pela cachoeira do Escorrega, que fica dentro do complexo da Zilda, com uma trilha de menos de trezentos metros para se chegar até lá. Como era bem cedinho, ainda não havia sol ali e a água estava congelando, mas deve ser muito bom escorregar nessa pedra lisinha.

Continuando no complexo da Zilda (que aliás, dizem ter esse nome em homenagem aquela que era a mulher mais linda da cidade), partimos para a cachoeira dos Índios...
Uma informação: para cada trilha você paga o valor de R$3,00 e são autoguiadas. Apenas para a trilha que leva ao Racha da Zilda precisa de guia e o valor é de R$20,00 por pessoa.
Cachoeira dos Índios
Esse local tem um maravilhoso poço para banho e também, ao lado direito, a trilha leva a algumas rochas onde existem pinturas rupestres.

Depois daí, não tem jeito, vai ter que se molhar para continuar a trilha até a cachoeira principal....
Aliás, a trilha é linda....vai margeando um rio de águas transparentes
Trilha fácil e limpinha. Muitas rochas, natureza belíssima e ar puro.....




Cachoeira da Zilda


Antes dos turistas chegarem
 

Depois dela, ainda é possível alcançar o poço da proa ou  poço do navio, através de uma outra trilha que continua margeando o rio pelo lado da cachoeira.



Ainda faltou conhecer o Racha da Zilda, onde se encontra a cachoeira dos Anjos e para se chegar ao ápice do passeio é preciso saber nadar muito bem ( contra a correnteza) para atravessar o poço Sonrisal e chegar ao canion!

Há várias placas dizendo que não se pode levar bebidas, etc, mas o que vimos foi exatamente o contrário, o pessoal vai e leva tudo: isopor com cervejas e refrigerantes, lanches, comida e passa o dia por lá...
Se você não for adepto do estilo picnic, no complexo tem dois restaurantes que servem porções e comida caseira por um preço justo!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

POÇO DAS ANTAS - CANANÉIA, SP


A trilha do Poço das Antas faz parte do projeto Trilhas de São Paulo, e está localizada em Cananéia, litoral sul de São Paulo, mais precisamente no Parque Estadual da Ilha do Cardoso.
É uma trilha simples, fácil de ser percorrida com 8 km de percurso (ida e volta), com duração média de 3 horas.
O parque  foi criado em 1962 e possui uma área de 15.000ha, com grande variedade de espécies da mata atlântica. Um pouquinho disso tudo dá para ser observado nesse trekking. lembrando que a trilha só pode ser feita com acompanhamento de um monitor local.
O passeio propriamente dito já começa em Cananéia, pois você terá que ir de barco até a Ilha do Cardoso. Existem inúmeros barcos que fazem isso e nos finais de semana os monitores ficam de plantão recebendo os visitantes que querem fazer a trilha.
Particularmente tenho que indicar o Ilso (13-997331684 13-981351968), pois é morador da Ilha, tem muitas estórias interessantes para contar e conhece praticamente todas as espécies do local.



No caminho vai encontrar bromélias de vários tipos, araçás e até uma minúscula planta carnívora, a drozera.
No final chega-se a um poço com águas cristalinas onde se pode tomar um banho gelado!!



Após tudo isso, com certeza você estará com muita fome. Então, pode saborear uma comida bem caseira no restaurante da família do Ilso que fica no início da trilha e depois curtir uma praia linda, quem sabe até na companhia dos golfinhos!

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

CACHOEIRA PARADISE - VOTORANTIM,SP

Votorantim é um pequeno município do estado de São Paulo, que faz parte da região metropolitana de Sorocaba. Apesar de pequeno, possui várias atrações turísticas, entre elas a represa de Itupararanga (que em tupi guarani, significa salto barulhento) e foi construída pela Light em 1911 e hoje é administrada pela CBA-Cia Brasileira de Alumínio.
Bem próximo a represa, encontra-se a Cachoeira Paradise. Com um trekking de 1 a 2 horas, vai depender da entrada que você escolher, pois existem várias.
Felizmente, praticamente todas as trilhas chegam ao mesmo local!
Aconselho que você deixe seu carro em um estacionamento que fica a mais ou menos 1,5 km após a represa, pois é mais seguro e, apesar de ter que andar mais, pode evitar uma dor de cabeça maior. Pagamos R$ 10,00 para deixar o carro lá.
Para facilitar, pegue a trilha que começa logo que passou pela represa. É uma porteira que fica do lado direito, com placas de "propriedade particular", mas apesar disso, é o que todo mundo faz. Aqui vou colar o trecho do site http://coconomato.com.br/, que explica detalhadamente como chegar até a cachoeira:

"Passando a cerca siga a única trilha batida sentido a sua direita. Rapidamente você sairá em algumas partes rochosas e depois voltará para a mata, o caminho segue assim o tempo todo, sempre com uma trilha bem batida.
Após alguns minutos de caminhada você terá um belo visual da Represa do Itupararanga, continue pela trilha bem batida e aberta, a região não tem muitas árvores então você caminha sempre com um belo visual.
Você chegará em uma bifurcação uma para esquerda e outra descendo a direita, descendo a direita fica a cachoeira da Hidro, vale a pena parar para abastecer a água ou para se refrescar, mas recomendamos ir direto para Cachoeira do Paradise e voltar um pouco antas para curtir a Hidro.
Seguindo a bifurcação da esquerda você caminhará por mais alguns minutos até chegar em uma estrada com uma bifurcação na direita onde tem uma casa do Sr. José que é muito simpático por sinal, mas se você não quiser bater papo é só seguir em frente na estrada.
A estrada segue por mais 1 km e você terá uma subidinha e depois uma descida, vá beirando o precipício do lado direito e veja a cachoeira do Paradise de cima.
Quando você acabar uma leve descida e sair em uma reta na estrada de aproximadamente 150 metros com uma entrada a direita (no caminho tem várias entradas para direita, ignore todas).
Essa entrada é de concreto pavimentado (cor cinza), a entrada é tipo uma canaleta com uns 3 metros descendo, desce e você verá uma trilha batida para a direita e depois você chegará em uma pirambeira rochosa, vá até o lado esquerdo e desce beirando a mata para ter mais segurança, tome cuidado nessa parte é um paredão que seria bacana levar uma corda por segurança.
Chegando no finalzinho da descida você deve ir sentadinho para ter mais cautela e pular para a trilha que terá dois caminhos, esquerda e direita, opte pela direita.
Siga a trilha principal e em alguns minutos você estará de frente para a Cachoeira do Paradise."

Jamais vá para lá, ou seja, desça esse paredão se estiver chovendo, ou na eminência da mesma, pois a pedra ficará muito escorregadia e será impossível retornar.
Esse é o único trecho difícil na trilha toda, é preciso cuidado dobrado, pois uma queda ali poderia causar um acidente terrível.
E apenas uma ressalva no texto acima: mais ou menos da metade para baixo, onde a pedra é bem íngreme, existe uma pequena trilha escondida (ao lado direito de quem está descendo) que vai ajudar bastante, principalmente na subida!


A cachoeira é muito bonita, tem uma queda de aproximadamente 40 metros e também um poço excelente para nadar.

O único problema, aliás, o problema que vemos em vários lugares aqui no Brasil, é o lixo que esse povo deixa para trás! No mais, tente ignorar e curtir. Fazer valer a pena cada passo dado para  chegar até ali.




quinta-feira, 10 de setembro de 2015

RIO ACARAÚ - CANANÉIA, SP


A grande vantagem de você possuir sua própria embarcação é poder decidir onde quer ir e quando quer ir sem esperar por ninguém. No caso da canoa, o melhor ainda é poder navegar sem agredir a natureza, fazendo com que ela te presenteie com visões de botos, pássaros e até mesmo jacarés!
Poder conhecer a beleza da fauna e da flora no maior berçário marinho do planeta é um privilégio que não precisa ser para poucos.
O rio Acaraú fica bem pertinho da estrada da balsa para Porto Cubatão. Qualquer caiçara pode te explicar bem onde fica.
Conseguimos navegá-lo por 10km até o seu finalzinho mesmo.
 Passagens estreitas, prainhas, mangues e muita tranquilidade...
Local para curtir mesmo, muita sombra, deu até para fazer um pic nic dentro do barco.
Mas tudo isso não é tão inacessível assim. No final da remada, paramos na beira do canal para conhecer a Eco Marina. Um misto de marina, com aulas de remo em canoa canadense e que também faz passeios e expedições. É só agendar com o Rodrigo Minoru ( 11-981157536) e ter esse mesmo prazer que tivemos!